Rua Clemente Gaspodini, 65
Marau-RS
atendimento@gelmarau.com.br
(54) 3342-6650
Encontre-nos no facebook
Fale conosco
Institucional

O GRÊMIO ESPORTIVO LIBERDADE é uma sociedade recreativa que surgiu da fusão do Clube Liberdade com o Grêmio Esportivo Marau. Conforme registro em ata, ocorreu no dia 31 de março de 1996. o Clube Liberdade havia sido fundado em 1º de abril de 1929; enquanto o Grêmio Esportivo Marau, a 5 de maio de 1944. A iniciativa desta fusão partiu do Clube Liberdade em razão de não possuir sede campestre, já o Grêmio Esportivo Marau possuía seu estádio na parte norte da cidade.

Ata nº1:

Ao primeiro dia do mês de abril de mil, novecentos e vinte e nove, às 20 horas da tarde, na casa do Sr. Nicandro Oltramari, reunidos em número de 15 como abaixo assinados, fundaram uma sociedade esportiva sob administração de uma Diretoria, com o nome de “Sport Club Liberdade” constituído de modo seguinte: Presidente, Pedro Mistura; Vice-Presidente, Alberto Borella; Tesoureiro, Nicandro Oltramari; Cobrador, Luiz Ceratti; Secretário, Pedro Ortigara; 1º capitão, José redi; 2º capitão, José Zancanaro; Guarda Sports, Severino Fuga; Conselheiros: Francisco Foresti (Presidente); Marino Zancanaro, Pedro Machado e Jorge Rigo. Eis a parte inicial da ata de fundação, bem como dos sócios fundadores do Sport Club Liberdade. Na realidade, a iniciativa partiu de Pedro Mistura e Francisco Foresti, imigrados havia poucos anos de Bela Vista (Fagundes Varela). Na terra natal eles foram dirigentes de um time de futebol que levava este nome. A ata de fundação ainda se encontra no acervo do Grêmio Esportivo Liberdade.

Todavia, no mesmo acervo há um outro livro de atas em que a primeira ata data de seis de junho de 1930 e que também narra a fundação da mesma sociedade, tendo como presidente o Sr. Nicandro Oltramari e o Vice, o Sr. João De Conto. Pesquisando no Tabelionato de marau, nos livros de Transmissão de escrituras e de Contratos, constatou-se que a ata de 1930, foi escriturada em setembro daquele ano. Disto infere-se que, ao registrar o Estatuto da Sociedade, a primeira ata estaria irregular, razão por que foi feita uma nova, um ano após, como se a fundação do Clube tivesse ocorrido em 1930. Por outro lado, na galeria dos ex-presidentes, consta como 1º o Sr. Pedro Mistura (1929); como 2º, o Sr. Nicandro Oltramari. Portanto, a verdadeira fundação é a que ocorreu mesmo em 1º de abril de 1929, alias a oficial. Desde então, foram presidentes com os respectivos anos de mandato os cidadãos abaixo relacionados:

Entre os anos de 1998 e 2000 não houve associado que se dispusesse a assumir a Presidência, por tal razão, foi constituída uma junta para dirigir o Clube, retornando as eleições em 2001. Essa junta foi constituída pelos seguintes sócios, que trabalharam incansavelmente para que o Clube não morresse: Osvaldo Lenzi, Roque Dias dos Santos, Lorileno C Reveilleau, Norberto Grendene, Moacir Ebone, Luiz Viapiana, Dario Freitag, Paulo R Cervi e Paulo R Flores.

A primeira sede se situava numa casa alugada na atual avenida presidente Vargas, um pouco abaixo do Edifício Fuga. Ela permaneceu naquele endereço até o ano de 1938. Na ata nº86, de 23 de janeiro de 1938, consta que o Presidente Francisco Foresti alegou que, em razão do crescimento da Vila, da má iluminação, do precário estado da rua e da distância em que a sede se encontrava (300 metros da Praça), era necessário providenciar outro local mais amplo para abrigar o Clube. Foi então que o sócio- era uma assembléia geral- Pedro Machado Ramos propôs vender sua residência, um terreno de 1.250 m² na Avenida Julio Borella, ao lado do Hotel do Sul (De Conto) pelo preço de 12 contos de réis (12.000$000), sendo que 2 contos deveriam ser pagos como entrada e o restante em sete anos, a juros de 5% ao ano. O negocio se concretizou na mesma sessão, bem como a nomeação de comissões para a construção da nova sede no centro. No mesmo ano era inaugurado o prédio de madeira com dois pisos. A escritura da transmissão do imóvel foi registrado no Cartório em 25de abril daquele ano.

Na ata de nº 123, de dois de maio de 1942, com a presença e aprovação de 47 associados, o que fazia mais de dois terços, foi permutado o nome da agremiação de Sport Club Liberdade para Cube Liberdade. O presidente era o Sr. Honorino Pereira Borges.

Em 1961, sob a presidência do Sr. Sérgio A Ferlin, foi dado início à construção da sede em alvenaria, ano em que foi demolida a frente. A conclusão da obra se deu em 1964, quando era presidente o Sr. Waldir A. Grendene e seu vice, o Sr. Gentil Trentin, que foi o responsável pelas compras e controle de entrega de materiais. O novo prédio também tinha dois pisos, no andar superior havia um grande salão de festas e bailes, além de uma sala menor em que funcionou uma boate por um determinado período. Já no andar inferior havia copa, um restaurante, uma biblioteca, a sala da administração e uma porção de jogos. Entre os anos 50 e 80 essas salas foram muito freqüentadas, sobretudo nos fins de semana.

A nova sede dava início ao período de ouro da Agremiação. Tornaram-se famosos os bailes de Carnaval, Reveillon, Debutantes, o Baile da Saudade e outros. O salão de festas também foi palco dos casamentos mais pomposos da sociedade marauense. Em 1985 tiveram início as comendas do Liberdade, inesquecíveis jantares com decoração de luxo lembrando um determinado tema. Em 1990 começaram as comendas jovens e em 1994, as infanto-juvenil.

No dia 31 de março de 1996, sob a presidência do Sr. Ênio Poletto, houve a fusão do Clube Liberdade com o Grêmio Esportivo Marau, surgindo o GRÊMIO ESPORTIVO LIBERDADE, que passou a ter duas sedes: uma no centro, a outra na zona Norte. A mesma diretoria que realizou a fusão encetou um projeto arrojado: a construção de uma sede nova na área que fora do Grêmio Esportivo Marau. As dependências, após concluídas, oferecerão aos associados:

Para toda esta infra-estrutura, a sede conta com uma àrea de 23.000m² e uma área construída de 3.850m². O projeto prevê um clube com estrutura de primeiro mundo.

A fim de pagar o investimento realizado logo após a fusão das agremiações e concluir o projeto em andamento, no ano de 2004, sob a presidência do Sr. Lorileno C Reveilleau e vice Sr. Osvaldo Lenzi, foi vendida a sede do antigo Clube Liberdade e entregue em 31 de dezembro. Isto propiciou ao Grêmio Esportivo Liberdade uma boa saúde financeira que certamente lhe permitirá concluir as obras previstas.

GEL HOJE

Atualmente, a agremiação conta com aproximadamente 1000 sócios titulares, distribuídos em várias categorias.

Galeria de Imagens

topo voltar